enpt-br

Artigos

A caixa que prendeu Luciano Huck

Ontem o Fórum da Liberdade (leia-se liberalismo) promovido pelo IEE, Instituto de Estudos Empresariais, que atualmente conta com 117 sócios, apresentou a palestra de Luciano Huck, apresentador do Caldeirão do Huck, líder de audiência na Globo nos sábados a tarde. Visivelmente nervoso por não estar falando para uma platéia de fans, Huck contou sua trajetória profissional, muito rica em empreendedorismo, até chegar na Globo. Segundo suas próprias palavras “a Globo o colocou numa caixa, tolheu sua liberdade fazendo com que ele se sentisse um escravo das regras impostas pela emissora. Mas em seguida ele completou: ”eu apreendi com eles que era preciso ter foco. E essa é uma lição para toda a minha vida: é preciso ter foco!” Nada mal para um Fórum dito da “liberdade”. Foco e não ser criativo, não empreender! Nenhuma surpresa para um ídolo global e uma lição esperada pelos futuros líderes gaúchos, já que o IEE é formado por futuros herdeiros das grandes empresas do estado.

O mesmo caminho trilhou o Faustão que antes da Globo tinha um programa interessantíssimo e criativo na Band chamado “Perdidos na noite” e é o mesmo caminho que começou a trilhar Marcelo Adnet, um dos melhores comediantes da televisão brasileira na MTV e agora enquadrado na telinha da Globo com um programa que lembra mais “Zorra Total”.

Que triste ensinamento tiramos dai: para fazer sucesso e ganhar muito dinheiro precisamos abrir mão dos nossos valores, da nossa criatividade, da nossa inventividade e fazer tudo caber numa caixinha chamada ”telinha”. Muitos desses jovens que assistiram essa palestra serão no futuro patrocinadores desses programas populares, que servem para vender cerveja, detergentes e pizzas congeladas. Mas sempre resta uma esperança e essa não está na TV aberta. Está na democrática internet com o maravilhoso exemplo da série Porta dos Fundos, que por enquanto não cedeu aos apelos da Venus Platinada com suas estrelas de barro.

~

Por Laerte Martins
9 de abril de 2013